Notícias Tudo sobre o setor sucroalcooleiro
Etanol: Safra 2017/18 de Cana-de-Açúcar em SP Terminou com Preços Reais Menores

Mauricélia Ramos

23/04/2018 - 10:11

A safra 2017/18 de cana-de-açúcar em São Paulo terminou com preços reais menores que os da temporada anterior, tanto para o etanol anidro quanto para o hidratado. De abril/17 a março/18, o Indicador CEPEA/ESALQ mensal do etanol hidratado recuou 3,61% (valores deflacionados pelo IGP-M de fev/18), com média de R$ 1,5939/litro (sem ICMS e sem PIS/Cofins). O Indicador CEPEA/ESALQ mensal do etanol anidro fechou com baixa de 4,11%, em termos reais, com média de R$ 1,7633/litro (sem PIS/Cofins) no mesmo período.

Os preços do etanol hidratado estavam em alta no fechamento de março/18, pressionados pelo aumento da oferta da safra 2018/19 no mercado paulista. Os compradores seguiram com baixo interesse de compra, adquirindo apenas volumes pontuais, devido à expectativa de preços menores com a entrada da nova safra. No caso do etanol anidro, houve procura pelo produto paulista, visando suprir os mercados do Nordeste e do Centro-Oeste – apesar do alto custo do frete, preços do produto de SP ainda foram atrativos aos compradores.

Neste cenário, a média dos preços das semanas cheias de março do etanol hidratado no estado de São Paulo foi de R$ 1,8614/litro, ligeira alta de 0,15% frente à de fevereiro. Para o etanol anidro, por sua vez, houve queda de 1,38% na mesma comparação, fechando a R$ 1,9276/litro em março – ambos os indicadores considerando somente o mercado spot.

A paridade segue favorável ao biocombustível apenas nos postos dos estados de Goiás e Mato Grosso, com relação média de 68,5% e de 62,7%, respectivamente, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP). No estado de São Paulo, a relação média entre os combustíveis foi de 72% em março/18.

EXPORTAÇÕES - Os embarques de etanol anidro e hidratado no mês de março somaram 65,9 milhões de litros, com receita de US$ 41,8 milhões, volume 7,5% superior ao mês de fev/18 e receita 6,07% inferior na mesma comparação, segundo dados da Secex. No acumulado da safra 2017/18, as exportações dos etanóis atingiram 1,39 bilhão de litros, com receita de US$ 781,7 milhões, sendo os Estados Unidos o principal importador do combustível brasileiro.

Nos estados do Nordeste, os preços do etanol hidratado seguiram em alta, devido à oferta reduzida do produto nacional, diante da finalização da safra 2017/18 e dos baixos estoques do produto em grande parte das usinas de Pernambuco, Alagoas e Paraíba.

Neste cenário, a média do Indicador CEPEA/ESALQ do hidratado do estado de Pernambuco apresentou forte alta de 7,94% frente a fevereiro, fechando a R$ 1,9607/l em março (sem frete, sem ICMS e sem PIS/Cofins). Em Alagoas, a média do Indicador CEPEA/ESALQ do hidratado fechou a R$ 1,9727/litro (sem frete, sem ICMS e sem PIS/Cofins), alta de 6,79% frente a fev/18.

No estado da Paraíba, o Indicador CEPEA/ESALQ do hidratado fechou a R$ 1,8803/litro (sem frete, sem ICMS e sem PIS/Cofins), alta de 4,63% frente a fev/18. No caso do etanol anidro, não houve informações suficientes para compor uma média representativa no mês de março, devido ao início do período de entressafra nos estados citados.

Fonte: INVESTING.COM

Foto: CANAL RURAL

2013 - EMPAT - Todos os direiros reservados.