Notícias Tudo sobre o setor sucroalcooleiro
Preço médio do etanol supera o da safra passada

Mauricélia Ramos

29/05/2017 - 09:15

No balanço geral da safra 2016/17, os preços médios dos etanóis superaram os da temporada passada, mesmo com as menores demandas interna e externa. De abril/16 a março/17, o Indicador CEPEA/ESALQ (estado de São Paulo) do hidratado teve média de R$ 1,6601/litro (sem ICMS e sem PIS/Cofins), alta de 1% em relação a igual intervalo da safra anterior, em termos reais (valores deflacionados pelo IGP-M de março/17). Para o anidro, o aumento real foi de 2%, com o Indicador na média de R$ 1,8442/l (sem PIS/Cofins).

O suporte veio da menor produção de etanol no período. Segundo dados da Unica, na temporada 2016/17 foram processadas 607,14 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, com produção total de 25,7 bilhões de litros de etanol.

Especificamente em abril, mesmo com o aumento da demanda por etanol no mercado paulista no mês, devido a dois feriados prolongados, os preços dos etanóis anidro e hidratado recuaram. A pressão veio da elevação da oferta, por conta do início oficial da safra 2017/18 no Centro-Sul, e da maior disponibilidade de combustível de outros estados em São Paulo.

Considerando-se a média das semanas cheias de abril frente ao mês anterior, o Indicador CEPEA/ESALQ do etanol anidro (estado de São Paulo) recuou 1,76%, a R$ 1,6372/litro. Para o hidratado, a média do Indicador CEPEA/ESALQ (também no estado paulista) caiu 3,14% de março para abril, a R$ 1,4760/litro.

Em abril, o fluxo de etanol anidro foi maior para os estados do Nordeste, por conta da entressafra na região. Quanto ao hidratado, o produto de Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul ajudou a elevar a oferta no mercado de São Paulo.

Para a temporada 2017/18, projeções da Unica apontam processamento de 585 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, queda de 22,1 milhões de toneladas na comparação com a safra anterior. De etanol, a produção deve ser de 24,7 bilhões de litros de etanol, recuo de 3,71% em relação à safra anterior.

Nas bombas, o etanol hidratado apresentou pequena melhora na competitividade frente à gasolina C em abril. No mês, a relação de preços entre os combustíveis nos postos de São Paulo foi de 70,5%, frente aos 72,5% em março, segundo a ANP.

No Nordeste, a moagem de cana-de-açúcar foi encerrada pelas usinas, restando os estoques de etanol para comercialização nos estados de Pernambuco, Alagoas e Paraíba. Para o etanol hidratado, a oferta continuou restrita, elevando os preços do produto no mercado spot em abril. Quanto ao anidro, por outro lado, a oferta de produto importado e o fluxo de etanol dos estados do Centro-Sul que já começaram a nova safra 2017/18 pressionaram as cotações.

Em Pernambuco, o Indicador CEPEA/ESALQ do hidratado foi de R$ 1,6878/l em abril (sem frete, sem ICMS e sem PIS/Cofins), leve alta de 0,1% em relação ao mês anterior. Quanto ao anidro, o Indicador CEPEA/ESALQ também apresentou leve alta de 0,07% no mesmo período, a R$ 1,9284/l (sem frete e sem PIS/Cofins). O Indicador CEPEA/ESALQ mensal do hidratado em Alagoas foi de R$ 1,7603/l (sem frete, sem ICMS e sem PIS/Cofins) em abril, alta de 2,91% frente à média do mês anterior. Já para o anidro, o Indicador foi de R$ 1,8051/l (sem frete e sem PIS/Cofins), baixa de 1,99%. Na Paraíba, o Indicador mensal CEPEA/ESALQ do hidratado subiu 1,69%, fechando a R$ 1,6796/l (sem frete, sem ICMS e sem PIS/Cofins). O Indicador mensal CEPEA/ESALQ do anidro teve média de R$ 1,9446/l (sem frete e sem PIS/Cofins) em abril, queda de 2,31% frente a março.

Fonte: INVESTING.COM

Foto:

2013 - EMPAT - Todos os direiros reservados.